quarta-feira, 9 de setembro de 2020

Leituras

 As leituras de 2020 começaram a um ritmo alucinante, tanto que atingi o meu objetivo (modesto num ano normal, desafiante para uma mãe de um bebé de meses) de 12 livros lidos em 2020 ainda nem o ano ia a meio.
Mas entretanto o meu rico filho deixou de precisar de colo durante as sestas (obrigada Deus!), e eu regressei ao trabalho, e o resultado da soma destes fatores foi que a partir de junho o meu ritmo de leitura diminuiu imenso (não leio em transportes públicos porque estou em teletrabalho pelo que voltei a ler só na cama, e deito-me tão exausta que mesmo indo para a cama às 22h leio uma média de...sei lá...4 páginas por noite).
Mas passando então ao último livro lido.


Fica comigo

Avaliação do Goodreads: 4,04/5
Minha avaliação: 4/5

"Fica comigo" é um romance que se passa na Nigéria, na década de 80 do século passado, e que nos apresenta um pouco da cultura daquele país. 
Tendo como pano de fundo o contexto político agitado daquela época, acompanhamos a história de vida de Yejide e Akin, um casal que não consegue ter filhos, numa cultura em que a infertilidade é vista como uma atestado de "inutilidade" às mulheres (independentemente da origem do problema poder estar no homem), já que aquilo que se espera delas é que constituam família e pouco mais. Aborda também o tema da poligamia e da maternidade, numa perspetiva muito crua e pesada (e dizer mais do que isto é entrar em spoilers).
Não é uma leitura leve, mas é mesmo muito interessante.

Sem comentários:

Publicar um comentário