sábado, 16 de julho de 2011

Da futilidade



Maria 1 foi ao cabeleireiro e estava toda orgulhosa dos seus caracóis. Maria 2 (moi même) tinha comprado dois biquinis novos e passeava-se pela casa com um deles. Chegamos ao pé do espelho e ficamos as duas feitas parvas a admirar cada uma a sua nova aquisição como se se tratasse da 8ª maravilha do mundo.
Ela pede-me para ir buscar não sei o quê. Eu respondo-lhe que também tenho direito a ficar a apreciar o meu biquini por uns momentos, ora essa. Calamo-nos as duas e depois ela diz-me com um ar sério: "Eu acho que é a isto que se chama uma pessoa fútil". E rimos que nem duas perdidas.

E tão bem que sabe ser fútil de vez em quando.

1 comentário:

  1. Oh e não há nada de mal em ser-se fútil de vez em quando:)

    ResponderEliminar