quinta-feira, 17 de Abril de 2014

Páscoa com sabor agridoce


Hoje despedi-me das duas pessoas do meu estágio de quem fui mais próxima desde o início (sem contar com senhor namorado que, como é óbvio, é um caso à parte). Uma delas era a minha companheira do café da manhã, de muitas idas ao gym, e das corridas ao fim-de-semana. O outro foi uma pessoa que à primeira vista me pareceu um cromo da pior espécie, e que rapidamente se revelou o cromo mais querido da história da humanidade, com quem eu tinha longas conversas. Vão os dois trabalhar para o pólo do Porto, os safados, para perto das famílias. Quem sabe daqui a uns tempos não vou eu para perto deles, para criar a descendência mais perto da família de senhor namorado (já que perto da minha, pelo menos com este trabalho, está fora de questão), quem sabe...
Entretanto o meu senhor namorado já fugiu para Braga, mas daqui a nada chega cá a minha Maria para três dias de muita comida, shopping e converseta da boa. 


Boa Páscoa a quem está desse lado, sim? Eu também vou fazer por isso (e quer-me parecer que não vou precisar de muito esforço, não é Maria?).

segunda-feira, 14 de Abril de 2014

Nunca fui grande fã da Springfield

Mas esta colecção está cheia de peças giras que só elas. 

(o vestido)


(a camisola)
(a camisola)


As primeiras três já cá cantam. As últimas duas não perdem pela demora.

domingo, 13 de Abril de 2014

Constatação da manhã (ou dos últimos tempos, a bem dizer)


Praticar desporto é tão ou mais viciante do que não fazer nenhum. Palavra de quem já passou pelas duas fases e está, de momento, na primeira (esperemos que por muito tempo). Só custa mesmo começar.

sábado, 12 de Abril de 2014

Dos amores à primeira vista


Hoje, enquanto fazia tempo para a aula de dança, caí no erro de passar no shopping. Passei pela montra da Calzedonia e fiquei encantada com este biquíni. Segundo erro: experimentei-o. E pronto, já não consegui sair da loja sem ele.

Mas tendo em conta que o último biquíni que comprei foi em 2011 até acho que foi uma compra merecida.

quinta-feira, 10 de Abril de 2014

Das séries

Há quem despache temporadas inteiras só num fim-de-semana. Não é programa que me tente. Mas também não sou fã de segui-las ao mesmo tempo que estão a passar na televisão. Esperar uma semana por um novo episódio de uma série é uma tortura (e esperar meses pelos recomeços das temporadas então nem se fala). Eu gosto de pôr a gravar as séries que me parecem interessantes e começar a ver quando já vão na 2ª/3ª temporada para poder fazê-lo quando e à velocidade que me apetecer. 
Neste momento estou a acabar Revenge (para além das que estou a ver com senhor namorado: Teoria do Big Bang, Jess e os rapazes e Os seguidores), e já me arrependi de ter começado tão cedo. É que a série está cada dia melhor e eu não sei como vou conseguir aguentar com um episódio por semana. Mas lá vai ter que ser. 
Entretanto segue-se The Good Wife, que já vai algures na 5ª temporada, pelo que acho que tenho bastante com que me entreter.

quarta-feira, 9 de Abril de 2014

Situações que deixam esta fã de laurear a pevide em sofrimento


Receber um convite para fazer um programa espectacular (ir ao Algarve com uns amigos e ficar em casa deles) numa data em que eu já tenho outro programa espectacular marcado (ir à Madeira visitar a família). Quando há tantos fins-de-semana em que fico com o rabo em casa. Oh vida injusta...

domingo, 6 de Abril de 2014

Fim-de-semana bom

Houve ida ao Peixe em Lisboa. A entrada ao fim-de-semana é 15€ com direito a uma bebida e uma degustação de 5€ (durante a semana, ao almoço, é mais barato). Provámos a tosta de sapateira do Nobre (bem boa), o prego de atum da Tasca da Esquina (também bem bom, mas não gosto de pagar 5€ por uma amostra - sim, que aquilo era tamanho de amostra - de uma coisa que acho que conseguia fazer igual em casa), a francesinha de bife de atum e sapateira do Avenue (muito boa, mas mais uma vez pequenita) e, para sobremesa, gelado de manteiga de amendoim, mousse de chocolate e molho de caramelo, também do Avenue. Gostámos de tudo, só não gostamos de ter gasto 43€ e mesmo assim não termos saído de lá cheios.


Houve um evento especial de dança no gym: duas horas non-stop de vários estilos (fiquei tãããão cansada).
Houve ida ao B´Perfect Burgers, com um voucher de desconto da Time Out, onde me apercebi das saudades que tinha de comer um hambúrguer. Gostámos bastante de tudo: os hambúrgueres, o sumo de morango, a limonada, o cheesecake de sobremesa, e a simpatia com que fomos atendidos.
Houve 5km de corrida por uma causa: o cancro da mama.
Houve visita à Cordoaria Nacional para ver a Feira de artes e antiguidades e houve passeio à beira rio e pelo Lx Factory.

quinta-feira, 3 de Abril de 2014

Das surpresas boas


Submeter a Declaração de IRS e aparecer, na simulação, um reembolso 300€ superior àquilo que eu esperava. Dinheirinho esse que, com sorte, me vai aterrar na conta bancária a poucos dias da minha viagem a Nova Iorque. Olhem que bem!

segunda-feira, 31 de Março de 2014

Diz que correr está na moda

E a mim parece-me bem. Qualquer moda que promova um estilo de vida saudável parece-me sempre bem. O que já não me parece tão bem é pagar para correr, com duas excepções: corridas que tenham fins solidários ou então com percursos excepcionalmente bonitos. De resto, confesso que me faz muita espécie encher os bolsos a patrocinadores, Câmaras municipais e afins para fazer uma coisa que eu até nem adoro (prefiro mil vezes fazer caminhadas pela natureza, ou então aulas de grupo no gym) e que posso fazer de graça com a maior das facilidades. 
Ora, na onda das excepções, este ano já fiz duas corridas: uma solidária, no passeio marítimo de Oeiras, e a mini maratona Vodafone, que atravessou a Ponte 25 de Abril. Nos entretantos - e porque tenho uma amiga que me está sempre a aliciar para lhe fazer companhia nestas andanças (ou corridas, para ser literal) - avizinham-se mais duas:

Corrida sempre mulher, no próximo domingo, em que o dinheiro das inscrições reverte para a "Associação Portuguesa de Apoio à Mulher com Cancro da Mama".

E esta, que dizem ser a mais bela corrida do mundo (e eu acredito que, se não for, pelo menos deve andar lá perto), e que vai ser um belo pretexto para tirar o fim-de-semana para passear por paisagens paradisíacas deste nosso lindo país.

domingo, 30 de Março de 2014

Dos incentivos para levantar o rabo da cama cedo a um Domingo e ir fazer uma aula mortífera de RPM


Passar antes no Choupana Caffé e comer um croissant de chocolate acompanhado de um café latte. O meu pequeno-almoço favorito de toda a Lisboa (dentro do que eu conheço, obviamente) neste momento.

Eu vivi em França seis meses, mas não encontrei croissant de chocolate melhor que este. É ma-ra-vi-lho-so! 

quinta-feira, 27 de Março de 2014

O Zé Povinho só está bem a dizer mal


Agora é o sorteio das facturas.

"Ah e tal agora querem que eu faça de inspetor das finanças sem me pagarem para isso". 
Não, meus amigos, a função dos inspetores não é pedir as vossas facturas. Esse é um dever de cidadania que assiste a cada um de nós. 

"Vão sortear carros de luxo num país em crise, é gozar com a cara das pessoas!"
Pois, porque se sorteassem latas velhas ia tudo a correr pedir facturas não ia? Claro que não! 

"Um carro. Para que é que eu quero um carro? Mais valia darem casas, ou o que seja"
Pois se dessem casas ia haver quem preferisse carros. Ou outra coisa qualquer (a imaginação é o limite). Mas sabem que ninguém nos proíbe de vender o carro, nem que seja a um preço baixo para conseguirem livrar-se rapidamente dele, não sabem? Assim como assim, não nos vai ter custado um tostão portanto é só lucro.

"Não é ético darem prémios aos cidadãos por cumprirem um dever"
 É só gente íntegra neste país. Aliás, é por isso que estamos como estamos. Porque ninguém foge aos impostos nem a nada quando pode! Para quê dar incentivos às pessoas?
É por isso que, só em Janeiro, o pedido de facturas com NIF aumentou em 45%. E esperem para começarem os sorteios a ver se o número não sobe ainda mais.


Nota: A minha profissão não tem nada a ver com a minha posição sobre o assunto. Aliás, tenho várias colegas que pensam de forma diferente da minha.

quarta-feira, 26 de Março de 2014

Uma das grandes culpadas de eu andar a descurar as leituras


Comecei há pouco a ver a terceira temporada. Gosto tanto! E a protagonista? É gira todos os dias!


terça-feira, 25 de Março de 2014

Férias


Hoje foi dia de entregar, no trabalho, o documento com a minha marcação de férias para este ano. Só o facto de o ter feito deixou-me logo toda contente (e já só faltam dois meses para os primeiros dias, ieiii!).


Há quem tenha verdadeiras dores de cabeça a decidir em que dias vai enfiar as férias que nos obrigam a marcar até ao fim de Março, quando ainda não faz ideia do que quer fazer durante o ano. Mas eu, como já tenho tudo o que é viagem até Janeiro de 2015 comprado, tive a vida bastante facilitada (sim, tenho a sorte de poder marcar férias quando me apetece. também não podia ser tudo mau, certo?).

segunda-feira, 24 de Março de 2014

Leituras

As primeiras leituras de 2014 têm decorrido a um ritmo muito mais lento que as de 2013. Tudo culpa do ginásio, das séries, e - confesso - de alguma preguiça que se tem apoderado de mim (desde que me lembro que sou assim: adoro ler, mas há fases em que leio como se não houvesse amanhã, e outras em que a coisa acalma bastante, demasiado até).

Este é um livro de contos que tem como protagonistas mulheres, sempre. Dei-lhe 3 estrelas no Goodreads na medida em que, embora sendo interessante, não me cativou por aí além...


O João Aguiar escreve bem e de forma inteligente. Este é um livro pequenino, que se lê bem, mas tem um final (que obviamente não vou contar aqui) que é o final mais estranho de todos os livros que já li (o que não é propriamente um elogio, neste caso). Por isso não consigo decidir se gostei.

Nunca tinha ouvido falar neste escritor. Peguei neste livro porque uma colega de trabalho tinha-o com ela e não lhe apetecia levar para casa naquele dia (e temos o hábito de trocar livros na minha sala, porque somos várias pessoas que adoram ler). Não desgostei, mas para policial podia ter mais um pouco de emoção, é demasiado parado.

Sou fã do Zafón, mas desta vez ele não me conseguiu prender como de costume.

Conclusão: Ou ando armada em esquisita, ou não ando com a maior das sortes com os livros que escolho nos últimos tempos.



sábado, 22 de Março de 2014

Sábado por terras de senhor namorado

Desta vez não nos ficámos por Braga. Fomos a Valença, pertinho da fronteira, e a Tui, em Espanha, onde fomos a um Outlet (onde, para não variar, não gostei de nada. eu e os outlets não temos uma relação muito feliz, por mais que eu me esforce para tal).

Em Valença, dentro da fortaleza, a olhar para Espanha (Tui).


Já de volta a Braga, fomos à Spirito buscar o lanche. Quando o senhor que me atendeu me disse que cada cupcake custava 1,60€ achei que estava com um problema de audição. Muitos anos em Lisboa, onde estas pequenas maravilhas custariam, no mínimo, 3€. (eu queria mesmo era provar os brownies, mas ainda não foi desta que consegui, não havia)