sexta-feira, 9 de março de 2018

Das esperas impacientes e da felicidade



Lembro-me de várias fases da minha vida, principalmente na adolescência e no início da idade adulta, quando andava na universidade, em que vivia a aguardar ansiosamente por acontecimentos específicos. Ou era ver o meu namorado (nos vários anos em que, por motivos que agora não interessam, os encontros eram uma raridade), ou pelas férias de verão da faculdade (em que finalmente ia descansar um pouco a cabeça), ou pelas visitas do meu namorado da altura a Lisboa, nos dois anos em que estávamos longe um do outro. 
Desde os tempos em que acabei a faculdade (à exceção duns meses terríveis em 2010, e de uma ou outra fase menos boa) deixei de sentir tanto essa ansiedade tão intensa da espera de momentos felizes (apesar de manter esta característica da ansiedade em muitos - oh, tantos! - outros aspetos da minha vida). 
E sei que o motivo é este: eu não sou feliz só nas férias nem sequer nos fins-de-semana. Não adoro o que faço a nível profissional, mas praticamente todos os dias sou feliz. Não a toda a hora, pois claro, mas sou. E com isto parece que os momentos mais aguardados da vida - como a viagem ao Peru que se avizinha, por exemplo - não demoram tanto a chegar. Porque não estou desesperadamente à espera deles. Porque consigo ir sendo feliz enquanto "espero" por eles. Porque a minha vida do dia-a-dia, não sendo perfeita, me preenche. E me dá motivos para ser feliz. (Praticamente) todos os dias.



[Há uns tempos, numa sessão de terapia, comentei com a minha psicóloga que em certas alturas da minha vida dava por mim a chegar a casa e a pensar para comigo que era (sou) uma pessoa feliz. E ela achou essa partilha interessante, porque é raro as pessoas pensarem isso. Mas eu, quando estou numa fase boa da minha vida, consigo mesmo pensar para comigo que, por nenhum motivo em particular, sou sim, uma pessoa feliz.]

12 comentários:

  1. basicamente é aproveitar o momento :)
    e é tão bom quando conseguimos fazer esse pequeno exercício..

    ResponderEliminar
  2. "Ser feliz não é ter uma vida perfeita. Não existem vidas perfeitas. Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os obstáculos, de todas as dificuldades, frustrações e perdas. Ser feliz não é ter tudo o que queremos. É conquistar o que precisamos sem nunca perder de vista a nossa essência, a fibra e a massa de que somos feitos, o lugar de onde viemos, as raízes que nos seguram e, tão importante, quem nos dá a mão ao longo do caminho."
    Infelizmente estas palavras nao sao minhas, nao me expresso assim tao bem. Sao da *As 9 no meu Blog*, mas Fizeram todo o sentido num momento dificil na minha vida.
    Ontem, Dia da Mulher, descobri por acaso este blog.
    Vou, seguramente continuar a acompanhar ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quanto à última parte do seu comentário não percebi se o blog a que se refere é o meu ou o "Às 9 no meu blog". Se for o meu, agradeço-lhe =).
      Beijinho

      Eliminar
    2. De facto, o blog a que me referia era o Gelatina de Morango.
      Bjinhos

      Eliminar
  3. Sou igual. Quase todos os dias paro para refletir em como sou feliz. Não tenho a vida perfeita, o emprego dos sonhos, nem sequer fiz ainda metade das coisas que quero para a minha vida, mas sou tão felizes nestes "entretantos". Mesmo com as contrariedades, com as dificuldades, com as coisas que ainda faltam ou que sei que nunca vão chegar. Ser feliz no dia a dia é o mais importante!

    ResponderEliminar
  4. Já dei por mim, em certas fases da vida, a aguardar ansiosamente o fim de semana. Depois ele lá chegava, passava a voar e quando chegava a segunda feira, o ciclo repetia-se. Até eu perceber que passava aqueles cinco dias úteis à espera de dois dias que depois esfumam-se.
    Depois percebi que estava a proceder mal. Devemos aproveitar os dias todos. Já se sabe que uns são mais rotineiros que outros, mas todos podem servir-nos de lições e todos têm boas oportunidades para nos trazerem alguma felicidade :)

    ResponderEliminar
  5. Isso é excelente. Adorei o que escreveste, não porque podia ser eu a escrever, mas porque me identifico, pela negativa.
    Quero atingir esse nível, mas infelizmente não consigo.
    Eu vivo ansiosa para que mais e mais coisas aconteçam, mas elas acontecem e muitas vezes não sinto que seja suficiente.

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Consegues pois! Requer esforço e não há de ser fácil mudar a mentalidade, mas consegues trabalhar isso se quiseres mesmo. Não te convenças que não consegues, aí não consegues de certeza.
      Beijinho

      Eliminar
  6. Olha eu anda sou muito assim... anseio por momentos específicos. Espero por ocasiões especiais para estrear uma roupa. Espero e espero. E tenho de mudar isto!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois tens. Sei que é mais fácil falar do que fazer, mas aos poucos consegues ir mudando essa forma de pensar. Beijinho

      Eliminar
  7. Eu acho que com algum esforço conseguimos sempre encontrar alguma coisa que nos faça ver que somos felizes e acho que isso é um "exercício" mesmo muito importante, porque ajuda imenso a lidar com os aspectos mais negativos da vida. Se te consegues sentir feliz na maioria dos teus dias, eu diria que conseguiste algo de fazer inveja a muita gente (;

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De fazer inveja não sei, mas pelo que percebi é algo pouco comum pelo que é uma característica minha que, para variar, aprecio e estimo muito =).

      Eliminar