sexta-feira, 14 de julho de 2017

Uma espécie de lua de mel - Cinque Terre (parte I)

Depois de dois dias inteiros passados em Florença, no domingo de manhã tomámos o pequeno-almoço e seguimos logo rumo a La Spezia. As Cinque Terre são, como o nome indica, cinco terras pequenas que ficam todas junto ao mar. São de difícil acesso de carro e têm pouco alojamento, pelo que decidimos ficar a dormir em La Spezia e fazer as viagens para as terras de comboio (uma viagem custa 4€ se não me engano, e há bilhete diário a 15€. A distância entre La Spezia e a primeira terra não é muita - acho que são uns 15km e à volta de 15 minutos, e as restantes terras são todas perto umas das outras. Até dá para fazer o caminho entre as terras a pé, por um percurso à beira mar bem apetecível, mas nós apanhámos praticamente todos os acessos entre as terras fechados, pelo que tivemos de fazer tudo de comboio).
No primeiro dia fomos deixar as malas ao apartamento (espetacular!) que reservámos pelo booking, almoçámos em La Spezia, e decidimos apanhar o barco que passa por todas as ilhas, saindo na última. No caminho ainda parámos em Portovenere. Não me recordo quanto custou a viagem de barco (é o que dá estar a escrever sobre a viagem um mês depois de a ter feito e andar com memória de ervilha, mas acho que foi à volta de 20€ por pessoa, só um sentido) mas apesar de estar à espera que fosse mais caro não voltaria a fazê-la, porque não dá uma grande perspetiva da maioria das terras (que estão escondidas dentro das encostas).

Paragem em Portovenere, a caminho das Cinque Terre.

Riomaggiore vista do mar.



Fizemos o passeio de barco até à última das terras - Monterosso al Mare - e passámos lá o final da tarde, com tempo para um mergulho e para comer uma pizza com vista para o mar. A temperatura da água é fantástica (parecida à da Madeira, para quem conhece) mas as praias não têm praticamente areia. Em Monterosso têm seixos pequenos (e ligeiramente dolorosos nos pés) e a grande maioria das praias é paga (nós, como chegámos ao final da tarde, conseguimos não pagar). Monterosso, das quatro terras que vimos, é a menos pitoresca. Como chegámos tarde e estávamos sedentos de mar depois de dias de calor extremo, ficámos só pela praia e nem passeámos.
No nosso segundo dia, decidimos então apanhar o comboio e dividimos o nosso dia por três terras: a primeira foi Riomaggiore.





Uma espécie de Câmara de Lobos italiana (para quem não conhece, é uma cidade madeirense).



[continua]

5 comentários:

  1. uau, lindo!
    melhor comentario :"Uma espécie de Câmara de Lobos italiana" -muito bom!:)

    beijinhos,
    M.

    ResponderEliminar
  2. Espetacular! As Cinque Terre estão na minha lista de destinos que gostava de conhecer e fotografar! :)

    ResponderEliminar
  3. Lindo! Aguardando as próximas!

    ResponderEliminar