segunda-feira, 10 de julho de 2017

Uma espécie de lua de mel - Florença

Chegámos a Florença ao final da tarde do nosso terceiro dia de viagem, vindos de Siena. 
Uma coisa que nos aconteceu nos vários sítios onde ficámos alojados, por serem todos relativamente pequenos (ao estilo Bread&Breakfast) era o horário do check-in ser mais limitativo do que num hotel. Em todos eles conseguimos marcar encontro sem problema para nos receberem fora do horário comum, mas no de Florença tinham a particularidade de cobrar 25€ para fazer o check-in fora do horário normal (que acabava às 18h ou às 18h30, já não me recordo exatamente). Mas nós lá conseguimos chegar antes disso e poupar esse dinheiro.
Outra coisa que nos aconteceu neste alojamento, e que eu continuo sem perceber como, foi termos de partilhar casa de banho com mais dois ou três quartos (sendo que por opção nunca escolheria tal coisa, a não ser que a diferença de preços fosse astronómica, mas mesmo assim preferia procurar outro sítio para ficar). E eu até era capaz de jurar que selecionei esta característica nas pesquisas que fiz no Booking, mas o facto é que quando fui confirmar a reserva lá estava um "wc partilhado". Nãooooooo! E logo no sítio onde íamos ficar mais tempo (três noites). Mas lá sobrevivemos...a custo (eu mais que o senhor namorado), mas sobrevivemos.
E depois desta parte logística, passemos aos passeios.





Depois de um passeio pelo centro na manhã sexta, decidimos ir comprar bilhetes para subir ao Duomo,e foi na bilheteira que nos apercebemos que o nosso cartão de crédito e o cartão de cidadão do senhor namorado, que ele tinha num bolso lateral da mochila da máquina fotográfica, tinham-se eclipsado. Começámos a pensar e pouco tempo antes o senhor namorado tinha sido abordado por um daqueles homenzitos que andam pela rua a vender bugigangas e, coração mole como é (e esta é uma das características dele que mas me comovem) decidiu dar conversa ao senhor e ainda comprou duas pulseiras (tão feiínhas, senhores) ao homem por 5€. Enquanto isso, eu aguardava impacientemente e ia deitando o olho a umas lojinhas de souvenirs. Não sabemos se terá sido efetivamente nessa altura que os cartões do senhor namorado decidiram "desaparecer misteriosamente" da mala dele, mas é o mais provável...e se for o caso (nunca saberemos com certeza) é muito triste pensar que foi num momento em que ele decidiu ser caridoso e ajudar o homenzinho que foi brindado com uma situação daquelas. Mas adiante, fomos à polícia pedir uma declaração do sucedido, pedimos logo a anulação do cartão de crédito e usámos apenas o cartão multibanco no resto da viagem. Enquanto isso, o senhor namorado contactou também a embaixada portuguesa por telefone (é em Roma) e não lhe garantiram que a declaração da polícia seria suficiente para o deixarem regressar no avião de volta a Lisboa (se não deixassem ele teria que ir à embaixada...a Roma), pelo que o regresso dele foi toda uma incógnita até ao último minuto.
Resolvido este incidente mais chato, voltámos a ativar o modo turista e subimos ao campanário (já só havia vagas para subir ao Duomo no dia seguinte) [o bilhete dá para visitar o Duomo, Campanário, Museu, Basílica e custa 15€). A vista lá de cima é brutal.





O Duomo, visto do Campanário.






No dia seguinte subimos ao Duomo porque tínhamos a visita marcada, mas honestamente acho que basta subir a um dos dois, que acaba por se ver praticamente a mesma coisa.


E a Basílica vista de noite.


Almoço - bem bom - no Mercado Central.


Um programa que fizemos ao final da tarde de sexta e sábado, e que é absolutamente brutal, foi assistir ao pôr-do-sol na Piazza Michelangelo, que tem uma vista fenomenal sobre a cidade, com as montanhas ao fundo. Oh cenário maravilhoso, e com o céu dominado pelas cores do final do dia então fica só perfeito.



Porque o tempo era escasso (e porque eu já conhecia os museus principais e o senhor namorado não fez questão de visitá-los), acabámos por passar os dias mais pela rua do que em museus. E não tivesse sido o calor a roçar o insuportável e o incidente dos cartões desaparecidos, e tinha sido quase perfeito.
Florença é uma cidade maravilhosa.


[continua]


9 comentários:

  1. que bonito. e que bons momentos ;)
    está um decorrer um giveaway no meu blog! participa!
    TheNotSoGirlyGirl // Instagram // Facebook

    ResponderEliminar
  2. Só a situação dos cartões deixava-me logo de cabelos em pé! Meu Deus, não se pode estar bem em lado algum!

    ResponderEliminar
  3. Quando li a parte da casa-de-banho partilhada, até se me arrepiaram os pêlos da nuca =P depois li a cena dos cartões e passei-me! E depois vi as fotos, tão lindas, e esqueci-me do resto =P

    ResponderEliminar
  4. Tirando o contratempo do wc partilhado e do desaparecimento dos documentos, tens aí umas belas fotos! =)

    Beijocas

    ResponderEliminar
  5. Florença é uma das minhas cidades preferidas, adorei tudo, um museu a céu aberto

    ResponderEliminar
  6. A questão dos wc's é bastante comum em alojamentos do tipo AL ;) Só custa a primeira vez, desde que esteja limpinho e não seja um wc para 20 pessoas, o melhor é descomplicar!

    ResponderEliminar
  7. Amei Florença. Foi das cidades que mais me marcaram até hoje

    ResponderEliminar
  8. Uau, que sonhos de paisagens... partilhar o WC é que não é para mim! ahah

    ResponderEliminar